quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Salvem o Duarte

Vi esta mensagem no blog da Cocó e tomei a liberdade de copiar para também divulgar.
Se não fizesse o meu coração partia-se.
Ajudem o Duarte e todas as outras pessoas que se encontram na mesma situação. Tornem-se dadores de medula óssea.
Hoje é o Duarte, amanha podemos ser nós ou um filho nosso.



Chamo-me Duarte Guimarães, tenho 11 meses (quase 12) e sou portador de uma leucemia linfoblástica aguda tipo B, derivada de uma translocação do cromossoma 4 com o cromossoma 11. Perguntam vocês: É grave? Sim, é muito grave!
Primeiro que tudo peço a todos que nem tentem andar a vasculhar na internet a gravidade e as causas da minha doença, porque o tempo que eventualmente gastariam em tal acto, bastariam 20 a 30 minutos do vosso tempo, para tentarem salvar-me a vida. É para isso que vos estou a escrever estas curtas linhas, na expectativa de, quem sabe, um de vocês poder salvar-me. O meu pai e a minha mãe andam muito tristes e todos aqueles que gostam de mim também. Não vos escondo que tenho sofrido muito desde o dia 15 de Dezembro, mas também não vos escondo que não é minha intenção deixar de lutar. É por isso que peço a todos os amigos do meu pai e da minha mãe, que reencaminhem este e-mail para o maior numero de contactos.
Um beijinho para todos vocês do Duarte Guimarães


Por favor tornem-se dadores de medula. Se ainda não são, por favor! É urgente.

Sem comentários:

Enviar um comentário