segunda-feira, 28 de março de 2011

Manual 5 chaves para uma alimentação mais segura - I Chave


(Imagem retirada da internet)


É um manual desenvolvido pelo Instituto Nacional de Saúde - Dr. Ricardo Jorge e a Organização Mundial de Saúde. Tive conhecimento dele através da Praça da Alegria e acho-o bastante interessante.
São 5 chaves que nos podem ajudar a ter uma alimentação mais segura.
Hoje deixo-vos a 1ª chave.


Mantenha a Limpeza:
Informação Fundamental:
- Lave as mãos antes de iniciar a preparação dos alimentos e, frequentemente, durante todo o
processo.
- Lave as mãos depois de ir à casa de banho.
- Higienize todos os equipamentos, superfícies e utensílios utilizados na preparação dos alimentos.
- Proteja as áreas de preparação e os alimentos de insectos, pragas e outros animais.

Porquê:
Embora a maior parte dos microrganismos não provoque doenças, grande parte dos mais perigosos encontram-se no solo, na água, nos animais e nas pessoas. Estes microrganismos são veiculados pelas mãos, passando para roupas e utensílios, sobretudo para as tábuas de
corte, donde facilmente podem passar para o alimento e vir a provocar doenças de origem alimentar.

Comentários e sugestões para o formador
Só pelo facto de uma superfície parecer limpa não quer dizer que o esteja. São necessários 2,5 mil milhões de bactérias para que 250ml de água apresentem turvação, mas, em alguns casos, só são necessários 15-20 bactérias patogénicas para provocar uma doença.
Se na sua região se faz abate doméstico dos animais, tenha em atenção a seguinte informação que é muito importante:
- Mantenha a área limpa e separada das outras áreas de preparação.
- Mude o vestuário protector, lave as mãos e utensílios após o abate.
- Não abata animais doentes.
- Esteja atento e mantenha-se informado sobre as doenças, como gripe aviaria por exemplo, existentes na sua região. O grande risco que estas doenças representam para a saúde pública pode obrigar a que se façam controlos adicionais, como é o caso de utilização de vestuário de protecção pessoal. Contacte as autoridades locais para mais informações.
- Remova os excrementos dos animais da zona de habitação e mantenha-os afastados das zonas de cultivo, preparação e armazenagem de alimentos.
- Lave as mãos de forma a prevenir uma possível contaminação através das fezes.
- Mantenha os animais, domésticos ou outros, afastados das zonas de cultivo, preparação ou armazenagem (p.ex. animais de companhia, aves domésticas, animais criados na quinta).

1 comentário: