sexta-feira, 27 de maio de 2011

Jantares por 6€–Parte V

Esta é a última receita da rúbrica jantares por 6€.
Bacalhau escondido
E o prato de hoje é: Bacalhau escondido.
Baptizei este prato assim, não me lembrei de mais nenhum Alegre
Ora vamos à receita.

Ingredientes:
- 500gr de bacalhau desfiado, demolhado e ultra congelado (mais uma vez comprei no Lidl, passando a publicidade)
- 1 cebola
- 1 dente de alho
- pimenta
- 1 folha de loureiro
- 1 ramo de salsa
- azeite
- batatas
- manteiga
- 3 gemas de ovo

Preparação:
Em primeiro lugar tratei do puré de batata. Podem fazer instantâneo ou congelado, eu prefiro fazer o meu de raiz.
Cozi as batatas em água tempera de sal.
Depois de cozidas, passei-as no passe-vite juntei 2 gemas e 2 colheres de sopa de manteiga. Envolvi tudo até ficar cremoso. Necessitam de manteiga e de gemas de ovo conforme a quantidade de batata. Convém começar com pouco, ir envolvendo e adicionando até o puré ficar bem cremoso.
De seguida preparei o bacalhau.
Levei-o ao lume numa panela com água até ferver. Retirei e deixei arrefecer.
Numa panela coloquei a cebola às rodelas e o alho picado.  Adicionei azeite e levei ao lume brando até a cebola ficar translúcida.
Adicionei o bacalhau e deixei cozinhar, mexendo sempre.
Temperei com pimenta branca acabada de moer, folha de loureiro e ramo de salsa. Deixei cozinhar mais um pouco.
Numa assadeira coloquei no fundo o bacalhau e por cima o puré.
Pincelei toda a parte de cima do puré com uma gema de ovo e fiz uns desenhos com o garfo.
Levei ao forno até a parte de cima estar bem gratinada.
Ficou muito bom, é uma experiência a repetir.
Bom apetite!!

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Jantares por 6€–Parte II

Esta receita devia ter sido publicada ontem, mas o meu blogger anda louco. Enfim.
Bacalhau à Gomes de Sá I
Bacalhau à Gomes de Sá
Ingredientes:
- 500gr de bacalhau desfiado, demolhado e ultracongelado
- batatas
- 3 ovos cozidos + 1 ovo cru
- cebola
- alho
- azeite
- pimenta
- 1 folha de loureiro
- pão ralado
Bacalhau à Gomes de Sá II
Preparação:
Cozer as batatas partidas aos cubos em água temperada de sal. Cozer também os 3 ovos.
Numa outra panela colocar o bacalhau com água e levar a levantar fervura.
Leve ao lume uma frigideira alta com a cebola às rodelas, o alho picado, a folha de loureiro e bastante azeite.
Em lume brando deixar a cebola ficar translúcida.
Adicionar o bacalhau e envolver bem.
De seguida adicionar as batatas e 2 ovos cozidos picados.
Prove para saber se necessita de sal. Tempere de pimenta.
Coloque o preparado numa assadeira para ir ao forno.
Por cima coloque o 3º ovo cozido picado.
Bata o ovo cru e regue o bacalhau com ele.
Polvilhe com pão ralado e leve ao forno a gratinar.
Fica delicioso.
Bacalhau à Gomes de Sá III
É diferente da maioria das receitas que vejo por aí, mas é assim que gostamos cá em casa.
É um prato económico e rende bastante.
A embalagem do bacalhau comprei no Lidl e não chegou a 3€.
Bom apetite!!!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Jantares por 6€–Parte I

Já aqui tinha falado de um jantar para 5 por 6€.

Alguns leitores acharam interessante e pediram-me mais posts do género.

Com o meu post de Quinta feira, “No poupar é que está o ganho” surgiram ainda mais emails no mesmo sentido.

Eu não sou nenhuma especialista em economia doméstica, mas no que puder ajudar estou sempre disponível.

Já tinha a ideia de fazer uma rubrica cá no blog sobre refeições low-cost e tinha alguns posts preparados.

Resolvi antecipar a rubrica para esta semana. Por isso até Sexta feira surgirá aqui no blog um post do género.

Espero que gostem.

Desafio-vos a deixarem as vossas sugestões sobre refeições low-cost, no comentários ou por email. Se for do vossos interesse posso divulga-las Alegre

 

Segunda feira: Porco (cachaço) assado no forno com batatinhas novas

 

Lombo de porco assado I

Comprei cachaço de porco em promoção, a 2,19€/kg e comprei batatinhas novas a 0,50€/kg

Nada como um belo assado. Opto pelo cachaço de porco pois o lombo torna-se muito seco para assar.

Ingredientes:

- 1kg de Cachaço de porco com osso

- 1 cebola

- 3 dentes de alho

- piri piri

- loureiro

- azeite

- vinho branco

- 3 colheres de sopa de pimentão doce

- alecrim fresco

- Sal

- batatinhas novas

- Salsa

 

Preparação:

No almofariz coloco os dentes de alho, o sal, o piri piri, uma folha de loureiro, o alecrim e pimentão doce. Com o pilão esmaga-se tudo. Junta-se um fio de azeite e um pouco de vinha branco e continua-se a esmagar até formar uma pasta.

Com essa pasta barra-se a peça da carne.

Numa assadeira coloca-se uma camada de cebola às rodelas e por cima coloca-se a peça de carne. Deixa-se repousar pelo menos meia hora.

Descascam-se as batatas e coloca-se à volta da carne. Tempera-se as batatas de sal.

Rega-se tudo com um fio de azeite, junta-se um raminho de salsa e polvilham-se as batatas com um pouco de pimentão doce.

Por cima das batatas coloquei umas nozes de banha de porco caseira. Digo caseira porque consegui aquela banha derretendo couro de porco aos cubinhos, numa frigideira, muito lentamente. Utilizo para fazer Rojões por exemplo.

Leva-se ao forno a assar.

Demorou +/- 1h a ficar pronto. Tendo em atenção que tem de se virar a carne e as batatas para alourar uniformemente.

Lombo de porco assado II

Espero que seja do vosso agrado Alegre

Bom apetite.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

No poupar é que está o ganho

poupar-dinheiro n-cozinha

No início do mês fui a um aniversário.

Um priminho meu fazia 9 anos e lá fomos nós.

Em conversa os donos da casa estavam a queixar que “a vida está muito cara”.

É uma expressão que se ouve muito, é verdade. E, de facto, é também verdade que tudo está mais caro. Sempre que vamos ao supermercado podemos comprovar esse facto.

Mas algo na conversa me deixou a pensar.

Eles queixam que a vida está muito cara mas gostam de ir ao restaurante pelo menos 2 vezes por semana, vão ao take-away buscar comida pronta, todos os dias vão ao café e todos os fins de semana tomam o pequeno almoço na pastelaria.

Já não falando de férias e fins de semana que passam fora.

São estas pequenas coisas que de facto nos levam o dinheiro todo.

Não gostam de bolos caseiros (como é que é possível), sendo obrigatório que os bolos de aniversários para eles têm de ser de pastelaria.

À uns anos atrás ofereci-me para fazer o bolo de aniversário do menino, este é afilhado do meu pai e um doce de menino, mas a resposta foi que agradeciam mas preferiam de pastelaria.

Tudo isto me deixa a pensar que afinal “a vida não está tão cara assim”.

 

Passado uns dias deste episódio vejo no telejornal da RTP que em tempos de crise o negócio que mais tem crescido no nosso país são os take-aways.

Eu não consigo mesmo perceber as pessoas. Estamos em crise, o dinheiro é pouco então em vez de cozinharmos em casa vamos comprar comida pronta?.

Já não sei quando foi a última vez que fui a um take-away e muito menos me lembro da última vez que comprei um bolo na pastelaria.

E sabem, tenho uma pastelaria na casa ao lado da minha, de um tio meu. Já lá trabalhei e tudo. Mas não, prefiro fazer em casa, pode não ficar tão bonito, mas sei com o que é feito, é mais saudável, é mais barato e feito com muito mais amor.

Mas são opções, não critico quem o faça, simplesmente não percebo do que se queixam.

Um desabafo!!!

Terminei agora de passar a ferro.
Odeio, odeio, odeio tantoooooooooo!!!
Só consigo fazê-lo uma vez por semana. À Quinta-feira. Por isso já podem imaginar a montanha de roupa que tinha para passar.
passar a ferro
(imagem retirada da net)
Já desabafei, sinto-me melhor Alegre
Para a semana há mais…

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Dicas V



Panar frango:

Antes de panar pedacinhos de frango ou galinha, reserve-os no frigorífico por algum tempo. Desta maneira a farinha adere melhor à carne e a fritura corre na perfeição.





Acabar com o cheiro a alho:

Depois de descascar os dentes de alho esfregue muito bem as mãos com talos de salsa. Desta forma eliminará o desagradável odor.



Substituto ideal:

Da próxima vez que precisar de um ovo ou da gema para pincelar uma massa, antes de leva-la ao forno, saiba que pode substituí-lo por um pouco de café bem forte.



Fazer açúcar em pó:

Se precisa de açúcar em pó, mas de momento não tem em casa, não desanime. Coloque uma porção de açúcar refinado no liquidificador e deixe triturar, por alguns minutos. Pese a quantidade que desejar e guarde o restante.



Beringelas perfeitas:

No acto da compra prefira as que se encontrarem rijas, pois as enrugadas e murchas são amargas. Antes de cozinha-las, corte-as ao meio, no sentido do comprimento, e demolhe-as, com a parte cortada para baixo em água com sal.



Escolher cenouras:

Prefira as lisas e as que não tiverem a parte de cima escura. Se tal não for possível, não se esqueça de eliminar essa parte, antes de cozinha-las.



Massas deliciosas:

Sempre que confeccionar uma massa doce adicione-lhe uma pitada de sal fino. Em contrapartidade, junto um pouco de açúcar às massas salgadas, mesmo que não esteja indicado na receita.



Preparar beterraba:

Sempre que a utilizar em saladas, os restantes legumes têm tendência a ficar manchados com a cor da beterraba. Para que tal não aconteça, coze-a, cortada em pedaços, em água temperada de sal. Escorra bem e leve-os ao congelador até gelarem.



Atenuar o odor a queimado:

Quando se cozinha no forno, acontece por vezes, o liquido, o recheio, ou outro preparado, derramar. Da próxima vez, polvilhe a porção que derramou com um pouco de sal grosso, evitando que o cheiro a queimado se espalhe pelos alimentos e pela casa.



Cozinhar com azeitonas:

Numa receita, as azeitonas de paladar muito forte devem ser adicionadas em ultimo lugar ou apenas no momento de servir. Assim, evita que os restantes alimentos fiquem amargos e escurecidos.



Conservar feijão:

A melhor forma de armazenar o feijão, seja qual for a qualidade, é guarda-lo num recipiente, juntamente com um pedaço de pão. Assim, evita o aparecimento do gorgulho.

terça-feira, 17 de maio de 2011

O aniversário da minha Mãe

Como vos disse na Quinta feira foi o aniversário da minha mãe.
Com os problemas do blogger não consegui postar nada.
Hoje mostro-vos o bolo e os morangos que preparei para sobremesa. Fiz também Quindins mas esqueci-me de fotografar.
Bolo de aniversário da mãe
Bolo de aniversário:
Ingredientes:
- 6 colheres de sopa de açúcar
- 8 ovos
- 8 colheres de sopa de farinha
- 3 colheres de sopa de cacau em pó
- 1 colher de chá de fermento em pó

Para a calda:
- 10 cerejas cristalizadas
- 2dl de água
- 2 colheres de sopa de açúcar
- 1 dl de whisky

Para o recheio e cobertura:
- 4dl de natas
- 4 colheres de sopa de açúcar
- 2 colheres de sopa de cacau em pó

Preparação:
Bata o açúcar com as gemas até ficar um creme fofo.
Misture a farinha, o fermento e o cacau e peneire tudo.
Bata as claras em castelo.
Incorpore ao creme das gemas, as claras e os ingrediente seco alternadamente. Mexa bem, sem bater.
Transfira para uma forma untada com manteiga e polvilhada com farinha.
Leve ao forno a 175º, pré-aquecido.

Faça a calda.
Numa caçarola coloque a água, as cerejas e o açúcar.
Leve a ferver até o açúcar desaparecer.
Desligue e adicione o whisky.

Para a cobertura e recheio.
Batas as natas com o açúcar até formar chantilly.
Divida o chantilly em duas partes. Numa delas adicione o cacau e bata um pouco mais, será para o recheio.

Quando o bolo estiver pronto, parta-o em dois, na horizontal.
Regue ambas as partes com a calda de cerejas e whisky.
Uma das partes barre-a com o chantilly com cacau. Coloque a outra parte de bolo por cima e decore com o restante chantilly, com as cerejas que utilizou na calda.
Usei também um lápis de pasteleiro com creme de chocolate que comprei no supermercado para fazer a decoração.
A toda a volta coloquei uma espécie de fita própria para colocar à volta dos bolos, compra-se em lojas da especialidade.
Decore a seu gosto!!!
Ficou muito bom, húmido, bastante suave. O recheio não ficou doce e por isso havia ali um corte nos sabores. Todos adoramos mesmo.

Morangos com manjericão

Fiz também uns morangos. Bastante simples mesmo.
Lave os morangos, retire os pés e alguma parte mole que possam ter.
Corte-os em 4 e coloque numa saladeira.
Regue com sumo de 1/2 limão e com 3 colheres de sopa de açúcar.
Mexa bem.
Os morangos vão macerar e largar um sumo óptimo.
Decorei com folhas de manjericão fresco, acabado de colher dos meus vasinhos.

Como já tinha dito fiz também Quindins mas esqueci-me de tirar foto Smiley triste

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Fairy

Como já referi anteriormente, cá em casa usamos fairy para lavar a loiça na máquina e também o detergente da marca Continente 6 em 1.
Fazemos uma lavagem com um e depois com o outro, intercalando.
Mas o que é certo é que há algo que me irrite imenso no fairy.
Algumas cápsulas vêm coladas umas à outras. Para se soltarem, rebentam-se e perde-se o detergente.
É tão irritante mas tão que se o detergente não fosse tão bom já tínhamos deixado de usar.
Nunca vos aconteceu?
Aconteceu em quase todas as embalagens que compramos. Esta que estamos a usar não é excepção ora vejam:
Fairy
O ano passado fiz uma reclamação por escrito, enviei no correio, nunca recebi uma resposta sequer.
Demonstro assim o meu desagrado.
Gosto de como a própria máquina fica limpa com fairy, mas se encontrar uma solução que me deixe a loiça e a máquina limpas sem passar por andar a estragar cápsulas que se encontram coladas, deixo de comprar fairy.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Parabéns Mãe!!!

parabens mae

Hoje a minha querida e doce mamã faz anos. Continua a ser e sempre será a minha mamã.
Os parabéns estão dados e o jantar está a ser preparado.
Será algo simples mas como sempre preparado com muito carinho.
O bolo de aniversário está a ser feito e no forno cozem uns Quindins, algo que sei que ela gosta muito.

Minha querida mãe. Fazes 54 anos mas continuas uma jovem.
Espero que continues assim, uma jovem e muito feliz Alegre
Beijinhos!!!

Massa à lavrador à minha maneira

Se há coisa que aprendi neste mundo dos blogs foi que devemos ter sempre uma lista, um inventário actualizado do que temos em mercearia e em congelados.
Ora foi uma regra que coloquei em prática cá em casa. Na porta do frigorífico existe uma folha dobrada a meio, de um lado a lista de mercearia do outro a dos congelados.
E estão actualizadas. Sabes exactamente tudo o que existe no congelador e no armário.
É óptimo porque desta forma evitamos deixar comida estragar-se e evitamos de ir ao supermercado e comprar coisas que temos em casa.
Com os inventários actualizados torna-se muito simples elaborar a lista de compras.
Torna-se também muito simples elaborar as ementas.
É uma regra base para se ter em casa, para termos uma boa economia doméstica, com um orçamento saudável.
Tudo isto para vos dizer que na minha lista do congelador constava os seguintes itens:
- 1/2 frango
- 1 bife de vaca
O que fazer com isto? Perguntava-me eu.
Bem a resposta foi simples: Massa à lavrador. Mas simples, assim à minha maneira Alegre

Massa à lavrador

Ingredientes:
- 1 cebola
- 2 dentes de alho
- azeite
- 1/2 frango
- 1 bife de vaca
- barriga de porco
- chouriço de carne
- feijão vermelho
- 250gr de massa a gosto
- 1 folha de loureiro
- salsa
- sal
- pimenta
- piri piri seco
- cominhos

Preparação:
Pique a cebola e o alho e faça um bom refogado com o azeite.
Coloque as carnes e tempere com o sal, o piri piri, coloque a folha de loureiro e a salsa.
Deixe refogar e apurar bem.
Quando as carnes estiverem com a sua cozedura adianta coloque a massa e o feijão vermelho. O meu estava congelado.
Tempere com a pimenta branca acabada de moer e os cominhos.
Quando a massa estiver a ficar cozida retifique os temperos.
Está pronto.
Bom apetite!!!

Nota: a massa à lavrador originalmente leva couve, eu optei por não colocar.
Leva também mais carnes de porco. Resolvi fazer mais simples, não tão pesada e estava deliciosa.

No final desta refeição senti-me contente. Estava óptimo de paladar e consegui dar saída aqueles 2 itens do congelador sem estragar comida.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Da Eurovisão

Os Homens da Luta cantaram, mas infelizmente não encantaram os europeus.
Para mim não foi uma surpresa muito grande. Sempre achei que era uma música que ou ía correr muito bem ou muito mal.
Infelizmente foi mal.
Mas pelo que vi, meus caros não estou nada triste com a prestação dos Homens da Luta na Eurovisão. Para além de acho que cada vez há mais “politiquices” neste programa.
Recuando alguns anos no festival, esta foi e continua a ser a minha música preferida:
Se não ganhamos neste ano com esta grande música interpretada pela Lúcia Moniz, e muito bem interpretada, parece-me que podíamos enviar o Pavarotti que o resultado seria o mesmo.
Não querendo ferir as susceptibilidades de ninguém. Esta é somente a minha opinião Alegre

Dicas IV



Picar salsa:

- Uma maneira prática e rápida de o fazer, é utilizar uma tesoura em vez de uma faca. Corte-a como se tivesse a cortar tirinhas de papel.



Descascar alhos facilmente:

- Para as cascas se soltarem rapidamente, coloque-os de molho, durante 10 minutos, antes de usar.



Aproveitar Limão:

- Se usar só algumas gotas, faça um furo com um palito, use apenas o necessário e tape com a ponta do palito.



Batatas deliciosas:

- Depois de descascadas e cortadas, para ficarem mais secas, coloque-as num recipiente de molho com água e duas colheres de vinagre, durante 30 minutos. Escorre-as e frite.



Azeitonas saborosas:

- Se as comprou ainda verdes e para que fiquem com outro sabor, o melhor é colocá-las num frasco com água, vinagre e três dentes de alho esmagados. Feche e deixe de repouso por três dias.



Bebida mais rica:

- O sumo de laranja ganha sabor e adquire vitaminas, se lhe acrescentar um pouco de cenoura.



Molhos cremosos:

- Estes ficarão mais macios e muito saborosos, se utilizar uns flocos de puré instantâneo, antes de prepará-los.



Truque infalível:

- Confirme se o fermento em pó ainda está bom para ser consumido, colocando uma colher de sopa rasa do pó num copo meio cheio, com água morna e mexa. Se borbulhar, quer dizer que ainda pode ser consumido.



Omelete perfeita:

- Ficará mais saborosa se, antes de a bater, lhe juntar um pouco de licor, umas gotas de limão e meio tomate triturado.



Mel cristalizado:

- A sua consistência voltará ao normal, se o aquecer em banho-maria, em lume branco. Depois é só guardar num local seco, fresco, sem luz e a uma temperatura média de 15ºC.



Doces sem película:

- É normal que algumas sobremesas ganhem uma espécie de nata mal fiquem frias. Para que isso não aconteça, assim que estiver pronta, coloque-a numa tigela e cubra bem com película aderente.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Pagamentos dos inquéritos e mais um site interessante

sua opiniao conta

Pois é recebi não um mas dois cheque o mês passado.
Podia jurar que tinha tirado foto mas não encontro em lado nenhum.
Recebi um cheque de 10€ da Sua Opinião Conta porque atingi 2000pontos e pedi para trocar.
Recebi um segundo cheque de 10€ também da Sua Opinião Conta por ter respondido a um inquérito durante 2 horas, sim leram bem, 2 horas.
O inquérito era enorme e tive de fazer paragens ao longo dele para ver se não ficava maluca. Mas os 10€ deram imenso jeito.
Neste momento tenho 800pontos na Sua Opinião Conta, espero atingir os 2000 o mais rápido possível.
Para quem quiser receber uns cheques destes de quando em vez faça o favor de se registar aqui e colocar o email devaneioseoutros@gmail.com onde pergunta “

Tomou conhecimento do site por intermédio de um amigo já inscrito”.


Hoje quero também apresentar-vos um site novo.
painel de questionarios online
Estou a utiliza-lo à pouco tempo.
O novo site chama-se Painel de Questionários Online.
É um site muito fácil de se utilizar.
No email recebemos questionários esporadicamente, de fácil compreensão e todos eles representam um valor em pontos.
Neste momento tenho 48pontos na minha conta corrente.
Quando atingirmos 150 pontos podemos pedir o nosso pagamento.
Formas de conversão:
Cheque Oferta Fnac no valor de 15€
Cartão Presente Modelo Continente com 15€ incluídos
Donativo no valor de 15€ para Instituições de Solidariedade Social - AMI
Donativo no valor de 15€ para Instituições de Solidariedade Social - Casa de Betânia

Por cada amigo que convidamos e que se inscreve no Painel de Questionários Online e que responda até ao final ao primeiro questionário, recebemos 10pontos.
Como vêm há imenso site que ao despendermos alguns minutos do nosso tempo podem ser rentáveis e um bom part-time.
Inscrevam-se e divulguem aos vossos amigos, é a forma mais fácil de ganhar mais.
Se quiserem registar-se no Painel de Questionários Online por favor enviem um email para: devaneioseoutros@gmail.com
Eu envio-vos um convite. Desta forma ajudam-me a ganhar!!!
Obrigado a todos!!!

Sumo de abacaxi caseiro

Sábado compramos um abacaxi a 0,85€ o kilo.
É uma fruta que adoramos e um abacaxi dá sobremesa para 2 refeições.
Adoro, principalmente comer com rodelas de banana. A acidez do abacaxi com a doçura da banana, adoro!!!
Mas isso não vem agora para o caso. O que interessa é que com um abacaxi conseguimos sobremesa para 2 refeições e sumo feito em casa, sem corantes, sem conservantes, nada.

Sumo de abacaxi

Então façam assim:
- Depois de descascar o abacaxi lave bem a casca.
- Descarte a rama, pode usa-la para fazer um arranjo Alegre
- Corte a casca em pedaços e coloque-a numa panela ou caçarola com água.
- Leve ao lume, depois de levantar fervura deixa-se ferver durante 20minutos.
- Desliga-se o fogão e deixa-se arrefecer.
- Passa-se o sumo por um coador e coloca-se numa caneca.
- Se preferir pode adoçar com açúcar ou adoçante.
- Pode utilizar casca de ananás em vez de abacaxi.
Fica delicioso. Fresquinho é muito bom mesmo!!!!

A prenda de Aniversário

Aqui está a prenda que o meu B. me deu.

 

Prenda de aniversário

 

Sinceramente não podia ser melhor.

Estou muito contente mesmo. Este livro é como um curso de culinária.

Tem tudo, desde os acessórios indispensáveis numa cozinha, a toda a explicação sobre saladas, partes da carne, como devem ser confeccionadas, tipos de vinhos que devem acompanhar os pratos.

Resumindo, é um livro completo.

É óptimo para quem não sabe cozinhar e quer começar, mas também é óptimo para quem já sabe mas quer melhorar sempre.

Acredito que daqui a vários anos continuará a ser um livro actualizado.

Meu querido B. obrigado, conheces-me tão bem!!!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Dicas III



Do momento da compra ao transporte até casa, passando pelos cuidados a ter na conservação, o queijo merece um conjunto de cuidados para que o usufruto dos aromas e sabores corresponda à plenitude desejada.

Convém estar avisado quanto às técnicas de corte do queijo, porque esse acto singelo, directamente relacionado com a apresentação e apelo suscitado, define muito do saber “gourmet”.
  1. O momento da compra
Observe as características do local, a sua higiene e a temperatura a que estão expostos os queijos (sempre no fresco, em média à temperatura de oito graus). É também de observar a apresentação do vendedor: se tem luvas novas, avental limpo, cabelo preso. E no espaço reservado ao queijo não devemos vê-lo misturado sem critério com outras categorias alimentares, nomeadamente peixes fumados. Controle as datas de validade (nos queijos mais curados estas datas são de consumo preferencial, se quiser ser tolerante; nos queijos mais frescos ou requeijões essas datas são mesmo para levar a sério!) e aprecie o aspecto geral dos produtos expostos: o ar de frescura não engana.
Acresce que os queijos devem ser limpos diariamente, pois criam bolores que não devem ser ingeridos nem são agradáveis de ver. Dê uma vista de olhos aos instrumentos de corte e às tábuas: a sua limpeza é fundamental.
No ideal, devem existir diferentes instrumentos para cada tipo de queijo.
A logística do espaço é importante. O queijo deve estar num local prático, de fácil acesso, que facilite a recolocação do produto, de modo a evitar a sua manipulação excessiva. Desta forma aumenta-se a longevidade do queijo e assegura-se a sua qualidade.
Para além disso, o corte deve ser preciso, sem desperdícios ou esquinas. Após escolhido ou cortado, o serviço do queijo deve ser feito num papel sulfurizado, adequado para alimentos, pouco permeável e preferencialmente branco ou de cor cru. Mas o acondicionamento no ponto de venda não garante que o queijo chegue bem ao seu destino. Muitas das vezes a embalagem não é suficientemente forte ou sólida. Por isso, deve proteger delicadamente o seu queijo durante a viagem – no carro, por exemplo, pode colocá-lo no chão do automóvel, sem objectos sobrepostos e de forma a que não se movimente.
Cuidado com a temperatura a que sujeita o queijo durante a viagem – não deve passar muito dos 18 graus centígrados e aconselha-se a que o percurso não dure mais do que 20 minutos.

2. A importância da conservação
O método de conservação do queijo à temperatura ambiente apenas se aconselha para os queijos curados, de pasta mole ou dura, ou prensados (normalmente excluem-se os queijos pasteurizados, menos curados, que por norma contêm a indicação “conservar no frio”). Envolvem-se os queijos em folha de papel de alumínio, separadamente.
O nível de humidade não pode ser exagerado, para evitar o aparecimento de bolores, normalmente inócuos mas não comestíveis. Colocam-se depois em local fresco e seco, que deve ser ventilado mas ao abrigo de correntes de ar. Para que se prolongue por mais tempo o seu estádio de compra, a melhor forma de armazenar o queijo é no frigorífico, evitando o seu contacto com o oxigénio e a consequente evolução dos organismos, tanto pela cura natural (endurecimento) como pelo aparecimento de bolores (inerentes à humidade).
Não dispondo de uma embaladora de vácuo em casa, deve envolver-se o queijo individualmente, primeiro em plástico aderente e depois em folha de papel de alumínio, retirando-lhe, tanto quanto possível, as bolsas de ar. Colocam-se a meio do frigorífico, normalmente na zona com temperatura estabilizada, entre três e oito graus centígrados.
Se o objectivo for congelar, coloca-se o queijo no congelador, embrulhado como descrito, aumentando a sua potência durante as primeiras horas de congelação. Quanto à forma de descongelação, tal como acontece com outros alimentos, esta deve ser lenta, por forma a evitar alterações do queijo e, sobretudo, uma desagregação da massa, o que poderia destruir a consistência, o sabor e o aroma. Assim, retira-se o queijo do congelador um dia antes de ser servido e coloca-se na parte inferior do frigorífico à temperatura aproximada de 10 graus centígrados. Há quem sugira que, duas horas antes de ir à mesa, se retire o queijo do frigorífico e se cubra com um pano ligeiramente humedecido em vinho branco, colocando-o em local arejado.


3. A arte de cortar queijo
O acto de cortar um queijo define muito do saber “gourmet”. Desde logo, e em respeito pelo imaginário gastronómico, o corte dos queijos está directamente relacionado com a sua apresentação e apelo suscitado. Deve evitar-se, quando não é comestível, que a casca seja um entrave à degustação. Nestes casos, importa retirá-la parcialmente, permitindo o acesso à desejada pasta.
Nos queijos de pasta muito mole, o corte é feito por cima, em círculo, permitindo a serventia “à colher”. Disso é exemplo o queijo da Serra, ou o Serpa, amanteigados. Em queijos num estádio já com alguma cura e pasta mais endurecida, é importante senti-los com as mãos – pressionando com os dedos por baixo, agarrando o queijo com ambas as mãos, sem dúvida o melhor método para aferir do seu “ponto”. Mas atenção: este exame deverá ser feito cerca de 30 minutos após ter retirado o queijo do frigorífico, adequando-o à temperatura ambiente. Os queijos duros e extra duros são cortados em pedaços irregulares com uma faca de lâmina firme bilateral e com um bico – a simetria do corte é irrelevante para a degustação. Queijos prensados, de pasta maleável (Roquefort, por exemplo) são simplesmente cortáveis com um fio de metal com pegas. É o mais prático. Em regra, queijos redondos de pasta mole ou mais dura são cortados em fatias triangulares mais ou menos grossas; queijos quadrados, em fatias paralelas; queijos de bola com fatiador, se a pasta não for demasiado mole (se for, então deve cortar-se previamente em quartos e ir retirando fatias longas e um pouco grossas).
Todos os queijos muito grandes (Ilhas, Parmigiano, Regiano, Cheddar, por exemplo) são cortados previamente em pedaços, a servir com um máximo de 10-12 centímetros na sua parte mais longa.
Daí segue-se o corte na mesa, em pedaços menores, prontos para a boca. Finalmente, durante o corte é importante considerar a preservação do excedente, que tende a oxidar mais ou menos rapidamente consoante a linha de corte que lhe é imposta. Importa garantir o não desperdício, definido através da estratégia do corte, preservando o gosto do gourmet por aquele pedaço de paixão. Com alguma experiência e destreza pode fazer-se um bom trabalho.

Revista Wine/Texto: Isabel Sottomayor 

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Jantar para 5 por 6€

Se há coisa que a minha mãe e a minha avó me ensinaram e continuam a ensinar é a aproveitar tudo, a não deitar comida fora e a ser o mais poupada possível.
Como alguns de vocês devem saber, no Continente encontram-se alguns produtos com uma etiqueta cor de rosa grande e com o preço reduzido. Significa que o produto está a aproximar-se do prazo de validade. A redução de preço chega aos 50%.
Quase todos os dias, ao sair do trabalho, dou uma volta pela loja e vejo se encontro algum produto do meu agrado com a dita etiqueta cor de rosa.
Num desses dias encontrei lombos de pescada Pescanova por 1,95€, ou seja estava a metade do preço.



Nem hesitei e trouxe duas caixas comigo.
No dia seguinte preparei pescada com broa para o jantar com batatinhas assadas. Cada caixa de lombos tinha 5 unidades, 10 no total, para nós os 5 chegava.



Fui à padaria comprei uma broa de pão de milho, 0,35€, mais as batatas que assei não devo ter gasto 6€.
Foi um jantar económico e delicioso. Todos gostamos de pescada, costumo fazer muitas vezes no formo e gosto de mudar. Desta vez foi com broa, outras vezes é com legumes. Uma delícia.
O meu conselho, estejam atentos quando vão às compras.



Agora a receita.
- lombos de pescada
- cebola
- alho
- azeite
- piri piri
- sal
- folha de louro
- salsa
- broa
- batatas
- pimentão doce

Preparação:
Numa assadeira coloquei uma boa camada de cebola em rodelas e alho picado.
Dispus a pescada.
Temperei de sal e piri piri, coloquei uma folha de louro e um raminho de salsa.
Reguei com azeite.
Retirei todo o miolo da broa e com azeite amassei-o até formar uma pasta.
Coloquei a broa por cima da pescada.
Descasquei batatas que dispus na assadeira à volta da pescada. Polvilhei as batatas com pimentão doce.
Levei ao forno até tudo estar cozido e a crosta de broa tostadinha.
Foi uma forma diferente de fazer a pescada, toda a gente adorou, lembrou o bacalhau com broa :-)
Bom apetite e boa economia doméstica!!!